logo_locamob
ir para o Locamob

Paixão de (quase) todo mundo

por Sabrina19. julho 2013 08:00

E aí, galera?

O futebol é uma paixão nacional, não é verdade? Não só nacional, na verdade, mas do mundo todo. Mas você sabe como esse esporte surgiu e como chegou ao Brasil? É só ler o post completo que você vai descobrir!

 

História

Não há um consenso sobre a origem do futebol, mas acredita-se que um esporte parecido com ele tenha nascido na China em cerca de 3000 a.C (!). Nessa época, porém, o jogo era puramente um treinamento militar, no qual os soldados vencedores chutavam... a cabeça dos inimigos. (Curiosidade que não tem nada a ver, mas que é legal: os povos incas praticavam um jogo parecidinho com futebol no qual deveriam dominar a bola apenas com os quadris. Algumas vezes, o time derrotado era sacrificado e o crânio de seu capitão era usado como base para uma nova bola. Durmam com essa).

 

Depois da China, há indícios de que o esporte chegou ao Japão com algumas modificações, já que agora era praticado pela corte do imperador e o contato físico entre os jogadores era proibido. Mais tarde, registros de outro jogo parecido com o futebol surgiram na Grécia e Roma antigas, no qual os times costumavam ter 15 integrantes cada um.

Durante a Idade Média, o jogo ficou parecendo o futebol americano, já que era muito mais violento e permitia pontapés, socos e outras coisas. (Imaginem só: 27 pessoas de cada time se engalfinhando para fazer um gol... aff). Enfim, depois disso, o futebol finalmente chegou à Inglaterra, mais ou menos nos moldes que conhecemos hoje: com goleiros, pênaltis e os polêmicos impedimentos.

Daí pro Brasil foi um pulinho só: Charles Miller, que fora para terras inglesas para estudar, voltou para o Brasil e trouxe o jogo na bagagem, literalmente. Reza a lenda que os primeiros jogos realizados aqui em terras tupiniquins aconteceram em 1894, mas foi só a partir da década de 1920 que o esporte deixou de ser exclusividade das elites e começou a se popularizar. O resto da história vocês já sabem: o Brasil participou de todas as copas realizadas e ganhou 5 delas, sendo o único país a atingir essa marca (pelo menos até agora).

 

Titio Miller e seu simpático bigodón

Curiosidades

 - O time mais antigo do Brasil é o Sport Club Rio Grande, que recebeu o carinhoso apelido de Vovô;

 - O maior estádio do mundo está bem aqui, em terrinhas brasileiras: o Maracanã

- O campeonato com mais times em todo mundo reúne nada mais nada menos do que 500 times e é realizado na Inglaterra;

- 80 times do mundo usam a camisa branca;

- Na Alemanha e na Áustria, eles comemoram o gol gritando "TOR";

- O primeiro jogo noturno no Brasil foi iluminado pelos faróis de 22 bondes;

- O Dia do Futebol é comemorado em 19 de Julho pois essa foi a data de nascimento do Sport Club Rio Grande.

[Fonte]

 

Onde assistir

Confira alguns bares e pubs espertos para assistir a alguns jogos aqui em São Paulo:

- O Artilheiros, na Vila Madalena, já atrai os futeboleiros de plantão só pelo nome. São 4 telas de 50 polegadas e uma decoração feita de bandeiras e camisas de time para você curtir seu joguinho tranquilamente; 

A decoração legal do Artilheiros

- A Casa do Espeto, na Pompeia, possui 10 telões incríveis e vários projetores para deixar suas tardes e noites de jogos mais felizes. E para comer, adivinhem? Os espetinhos são a especialidade da casa.

- O Favela da Vila, na Vila Madalena, vive cheio, tanto por causa do sambinha que rola por lá tanto por causa da transmissão dos jogos.

- O Boteco São Bento, no Itaim, possui um telão incrível de 100 polegadas. Chopp e petisquinhos vão bem.

  

Olha que bonitinho

E aí, gostaram?

Os pães-duros piram

por Sabrina17. julho 2013 09:00

 

E aí, pessoal?

Ainda estamos na metade do mês, mas a grana está curta... ô, tristeza. Mas para vocês, pessoas duras, lisas e sem dinheiro nenhum, nós do Locamob viemos salvá-los! Confira alguns lugares para onde ir e gastar menos de R$ 50!

 

Diversão

 - Pinacoteca do Estado: para quem gosta de arte, esse é o passeio certo. Lá você encontra um acervo fixo com centenas de pinturas de artistas tanto nacionais quanto internacionais, além de vários esboços e estudos desses mesmos artistas. Você ainda pode conferir, todo mês, exposições diferentes no espaço. Os ingressos vão de R$3 a R$6 - de sábado e de quinta, das 18h às 22h, a entrada é franca.

 - CineSESC: com programação bem diversificada, que vai desde os filmes mais divulgados até os mais alternativos (além de abrigar mostras como o 8º Festival de Cinema Latino-Americano), o CineSESC é perfeito para quem quer ver bons filmes em uma sala com alta qualidade e pagar pouquinho. Os ingressos vão de R$8 a R$12.

 - Museu do Futebol: esse museu abriga várias exposições interessantes que mostram a história e a importância do futebol, tanto no Brasil quanto em outros países. Além disso, lá são realizadas palestras e - para a alegria da criançada - em Julho, há uma incrível programação de férias. Os ingressos custam R$6 e a entrada é franca aos domingos (durante a semana, crianças de até 7 anos não pagam).

 

 - Matilha Cultural: é um espaço cultural independente, formado por profissionais de várias áreas diferentes, que ministram debates sobre política e questões socio-ambientais. Lá sempre há exposições interessantes (tanto de arte quando de cinema), bem como palestras e cursos. Além disso, eles sempre promovem feiras de adoção de cães e gatos aos domingos. Os preços variam conforme a programação, mas são sempre bem baixinhos.

 - Casa Fora do Eixo: imagine uma casa onde moram 18 pessoas (fora alguns hóspedes), onde você pode curtir um showzinho de alguma banda mais alternativa - com direito a comidinhas e cerveja - de graça. A Casa Fora do Eixo é assim: eles tem até uma moeda própria. Se você gosta da vida no maior estilo "sociedade alternativa", esse é o seu lugar. Antes de ir, é só mandar um e-mail para contato@foradoeixo.org.br e pronto! Aí é só curtir.

 - Museu da Imagem e do Som: mais conhecido como MIS, esse museu apresenta um acervo incrível de fotografias, filmes e muito mais, que mostram a interessante história do audiovisual. Mas o melhor de tudo é a Green Sunset, uma festa de música eletrônica que é realizada todo terceiro fim de semana do mês, do lado de fora do Museu. A festa conta com DJs nacionais e internacionais e o ingresso custa só R$14! Veja um vídeo que explica mais sobre essa festa:

 

 

Comidas

 - Casa Búlgara: para quem gosta de bureka. CALMA GENTE, é só um prato típico da Bulgária (somos um blog de família, por favor) feito com uma rosquinha folheada com recheios que podem ser doces ou salgados. Na Casa Búlgara você pode experimentar vários sabores por precinhos que vão de míseros R$3 a R$4 (e para levá-las para casa, o quilo custa R$45).

 Olha que bonitinho que é lá!

 - Gopala Mandhava: um restaurante indiano honestí$$imo. São servidas duas opções de pratos por dia (lembrando que os pratos seguem a culinária lacto-vegetariana e que misturam ingredientes indianos com brasileiros), com suco, salada e sobremesa inclusos. O preço durante a semana é de R$25 e aos sábados é de R$30, com a opção de se pagar por meio prato (R$18 durante a semana e R$22 aos sábados). Eles não aceitam cartão, então leve dinheiro.

 - Suns Burguer: preços justíssimos para hambúrgueres enormes e caseiros. Eles servem sanduíches e comidinhas muito boas e bem preparadas, com muitas opções vegetarianas para quem quiser. Além disso, o pessoal que atende é muito simpático (e custa menos que o McDonald's, cof cof). São 240g de pura gordice por só R$18,90 (ou R$16,90 pros verdinhos).

 Apenas reparem no tamanho desse monstro.

 - Restaurante Huang: comidinha chinesa baratinha para quem está duro. O yakissoba serve tranquilamente umas 4 pessoas e custa só R$14. Além disso, o restaurante - que possui uma decoração bem simples, mas quem é que vai olhar para isso quando está com fome? - serve vários outros pratos e porções típicos chineses, todos muito bem servidos e bem baratos. 

 - Lamen Kazu: sabem o que é lamen? É miojo (só que japonês, né). Mas não pensem que é um miojo puro e simples: são mais de 16 receitas feitas com lamen importado do Japão!  Os preços vão de R$19 a R$35 (e às vezes você pode pegar uma fila, mas sem problemas).

 

Compras

 - 25 de Março: não poderia faltar na lista, né? Nessa rua (e nas ruas perto dela) você pode encontrar tudo o que precisa, desde tecidos até decorações e bijuterias (coisa que aliás não falta por lá). São centenas de lojas que oferecem os mais variados produtos pelos mais variados preços - é só saber escolher direitinho. Fora os camelôs, né...

 ... socorro.

 - Rua José Paulino: fica do ladinho da Estação da Luz e reúne dezenas de lojas ótimas para comprar vários tipos de roupas, desde as mais "modinha" até roupas de festa (que obviamente são bem mais caras). Dá para ficar horas entrando e saindo das lojinhas e ainda não conseguir ver todas...

 - Brás: esse bairro é um pouco melhor que a José Paulino porque: é um bairro INTEIRO com roupas baratinhas e bonitinhas. Tem roupa para bebês, crianças, adultos, velhinhos... tudo o que você puder imaginar por preços bem baixos. Dá para achar roupas legais por menos de R$50 tranquilamente.

 - Daiso Japan: a mais nova belezura de São Paulo. Imagine comprar tudo (ouviram bem? TUDO) pela bagatela de R$6. Pois é, esse é o paraíso para quem gosta de comprar muita coisa e pagar barato. Lá você encontra desde quinquilharias diversas até material escolar, decoração e muito, muito mais. Vale a pena conferir!

 

 

E aí, gostou dessas dicas? Tem mais alguma dica legal? Então fale pra gente nos comentários :D

 

O Inverno pelo mundo

por Sabrina12. julho 2013 08:30

E aí, galera?

O Inverno aqui no Brasil é motivo de reclamações de quase todo mundo que gosta de calor (mas não da pessoa que vos fala). Mas, imaginem só: se o pessoal já reclama aqui - que nem faz tanto frio - imaginem se eles fossem para a Rússia ou para a Europa? Mas não pensem que só porque o frio desses lugares é tão intenso que eles se trancam em suas casas e não fazem nada pelo resto da estação: em muitos lugares, a chegada do inverno é motivo de mudanças de hábitos e costumes diferentes. Quer ver alguns?

 

Inverno no Brasil

É como eu disse: muitas pessoas reclamando do frio e tudo mais, mas muita gente gostando e aproveitando para visitar as cidades do Sul do Brasil (que, aliás, são umas das poucas do país onde chega a nevar). Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, por exemplo, é um destino bastante procurado - principalmente por aqueles que gostam de vinho, já que  é uma região com muitos vinhedos e vinícolas. Outro destino bastante procurado pelos turistas é Porto Alegre, também no Rio Grande do Sul, com seus vários museus e parques.

 Mercado Público de Porto Alegre 

 

O Inverno no Japão

Antes de tudo: lá é frio. Muito. Frio. E durante o inverno inteiro, devido às massas de ar geladas que passam por lá. Por isso, o pessoal das casas costuma usar futons (aqueles colchõezinhos gostosos que eles usam para dormir, geralmente) e  uma coisa deliciosa camada kotatsu: uma mesa baixinha envolta por cobertores e com um aquecedor embaixo, onde as pessoas colocam as pernas. 

 Kotatsu - olha que delícia isso, gentê.

Um dos costumes mais legais dessa época por lá são as esculturas de gelo feitas no Sapporo Snow Festival (Festival de Neve de Sapporo). Não pense que são simples bonequinhos de neve com narizes de cenoura: são templos, pessoas, personagens e tudo mais que possa ser esculpido. Sério, é lindo demais - e, a cada ano, o festival atrai mais turistas para a ilha de Hokkaido, onde ele acontece. 

 Consigo fazer igualzinho, porém não. 

As termas do Japão também têm uma grande procura. Também, quer coisa melhor do que ficar horas em uma água quentinha? Lá os onsens (banhos quentes) funcionam durante o ano inteiro, e possuem salas separadas para homens e mulheres. E, se você for para o Japão durante o inverno, não deixe de praticar algum esporte da estação nas montanhas, como snowboarding ou patinação.

 

O Inverno na Finlândia

Eu disse que o Japão era frio? Bom, esqueçam isso. A Finlândia é mais fria ainda: ela fica tão ao norte do planeta que fica quase o ano inteiro sob temperaturas negativas E às vezes o sol não se põe em alguns períodos do ano (o chamado "Sol da Meia-Noite"). 

 

Sol da Meia-Noite

Por as temperaturas serem assim tão baixas, quase todas as casas têm alguma coisa para aquecer seus moradores: seja um aquecedor potente, seja uma lareira, sejam vidros especiais nas janelas. O fato é que, apesar disso, nenhum finlandês dispensa um bom cafezinho! É um costume comum por lá tomar café ou chá em todas as ocasiões, como visitas em casa, saidinhas de fim de tarde ou qualquer outro momento - parece até o Brasil! (E, por falar nisso, aqui em terras tupiniquins também temos ótimas cafeterias, como Café Kiwi, em Florianópolis, que oferece até cupcakes!).

Nossos amigos da terra do Papai Noel (sabia não? Ele mora lá com suas renas e seus duendes e tudo mais...) também não dispensam uma passadinha pelas saunas. Há milhares de saunas espalhadas pelo país, o que torna esse uma dos costumes mais naturais para os finlandeses. É como se fosse aquele rolê esperto pra balada, só que pra sauna. Você também pode se divertir com os trenós puxados por huskies siberianos - que vão te fazer se sentir um verdadeiro esquimó - ou então ir para uma das muitas bibliotecas que as cidades oferecem.

 

Quero um desses!

 

Inverno na Suíça

Suíça lembra o quê? Fondue, claro! Lá é o melhor lugar para se achar restaurantes que sirvam deliciosos fondues, assim como queijos e outros derivados do leite (que são a especialidade do país). Se a grana estiver curta, aqui no Brasil também há vários restaurantes legais que oferecem fondues, como o Petit Chatêau, em Curitiba, que oferece vários sabores desse delícia.

Os meses de inverno são os que mais possuem festivais e comemorações por lá, como o Dia de São Nicolau (6 de Dezembro), onde as crianças recitam versos especiais e ganham doces. Os Cantores de Estrela, normalmente crianças vestidas de reis magos, saem às ruas no dia 6 de Janeiro para cantar e comemorar. Já na passagem de ano, é comum serem realizados rituais e festivais para a expulsão de demônios e espíritos ruins. E, se você pensa que é só no Brasil que o Carnaval é comemorado, está muito enganado: lá na Suíça, o carnaval é comemorado nas ruas, com pessoas fantasiadas e mascaradas e muita música - tanto este quanto os outros costumes variam de região para região.

 

Um dos festivais da Suíça

 Gostaram? :D

O Dia Mais Gostoso do Ano

por Sabrina10. julho 2013 09:36

Oi, pessoal!

Sabem o que significa dia 10 de Julho? "Dia de depressão pós-feriado!". Também, mas na verdade nesse dia é comemorado o Dia da Pizza! Então, por favor, não comecem nenhuma dieta nesse dia (e, como ele cai no meio da semana, aproveitem para encher a pança no fim de semana).

História

Ao contrário do que muitos pensam, a pizza não surgiu na Itália. Pelo menos não exatamente: reza a lenda que uma massa parecida com o pão sírio (sabem? Aquele pão fininho do beirute) surgiu com os fenícios (ou com os egípcios ou com os hebreus, depende da versão) há mais de 5 mil anos - alguns desses povos ainda colocavam uma espécie de cobertura de carne e outras coisas.

Acredita-se que a receita chegou à Itália durante as Cruzadas, pelo porto de Nápoles (inclusive, é lá que fica a pizzaria mais antiga conhecida, fundada em cerca de 1830). Inicialmente, o prato era destinado a matar a fome dos camponeses e não possuía muitas diferenças entre sua versão original. Apenas mais tarde é que foram adicionados outros sabores, além do azeite de oliva e do molho de tomate.

A pizza como conhecemos hoje ficou famosa após Rafaelle Esposito - o primeiro pizzaiolo da história - apresentou uma receita com as cores da Itália (branco, representado pela mussarela; verde, pelo manjericão; e vermelho, pelo tomate) para os reis. E a receita ficou conhecida como... Marguerita! (porque o nome da rainha era Margherita e o cara quis puxar o saco e tudo mais... brincadeira. Foi uma homenagem bonita).

 

A puxação de saco mais famosa da história

No Brasil, essa delícia chegou com os imigrantes italianos (a vá) e, depois de começar a ser vendida em pizzarias do Brás, daqui de São Paulo, espalhou-se por todo o país.

Curiosidades

  • Já houve uma entrega de pizza feita na Estação Espacial Internacional, pela Pizza Hut, em 2001.
  • São Paulo é a segunda cidade que mais consome pizzas no mundo, ficando atrás apenas de Nova York.
  • A maior pizza do mundo tinha 500kg de farinha, 800kg de queijo, quase 1 tonelada de molho e tinha singelos 37 metros de diâmetro (apenas uma palavra para descrever isso: uau).
  • A pizza mais cara do mundo continha caviar, lagosta e até alguns flocos de ouro (fala sério, quem é que vai comer ouro?). Ela foi vendida por mais de 4 mil dólares em um leilão beneficente.

[Fonte]

Receita

Uma receitinha básica para alegrar os corações de vocês. Essa é pra quem tem preguiça de cozinhar:

Prática, rápida e fácil

PIZZA RÁPIDA DE PÃO DE FORMA

Ingredientes

  •     Orégano
  •     Azeitona verde
  •     Presunto
  •     Mussarela fatiada
  •     Molho de tomate
  •     1 pacote de pão de forma sem casca
  •     Tomate em rodelas
  •     Cebola em rodelas (não precisam colocar, se não quiserem)
  •     Azeite
  •     Ovo cozido em rodelas


Coloquem a quantidade que acharem necessária :)

Modo de preparo

Coloque azeite em uma assadeira e coloque o pão sem casca (para não grudar). Passe o molho de tomate nos pães e coloque os outros ingredientes por cima. Coloque tudo no forno por uns 15 minutos e pronto! Uma pizza rapidinha e barata, perfeita para quem quer agradar visitas e não sabe como ;D

[Fonte]

 

Onde comer

Para finalizar, que tal algumas dicas de pizzarias legais? Vejam só:

- Para quem quer gastar pouco e comer muito, a Pizzaria Villagio, no Tatuapé, é ideal. Com pouco mais de R$20, pode-se experimentar toda a variedade de sabores que a casa oferece (que não são poucos: tem até de pé-de-moleque!). O atendimento é ótimo e o lugar vive cheio!

- O Pedal, em Perdizes, vende pizza por metro. Isso mesmo! Dá pra você medir o tamanho da sua fome literalmente.

- A Pizzaria Camelo, em Higienópolis , faz suas pizzas com massa bem fininha e sem borda - tem mais espaço pro recheio!

- O Speranza, em Moema, é super tradicional quando se fala em pizza. A especialidade da casa é a marguerita.

É isso aí. Gostaram? :D

O Locamob no Youpix!

por Sabrina8. julho 2013 12:35

E aí pessoal?

Como a maioria de vocês sabe, o Youpix Festival aconteceu nessa sexta (05/07) e nesse sábado (06/07) eeeeee nós estivemos lá nos DOIS dias! O evento contou com vários palcos diferentes e mais de 200 palestrantes, inclusive alguns internacionais.

 Chegamos cedinho, então ainda estava meio vazio 

No primeiro dia, sexta, o evento começou às 13 (com alguns atrasos e uma fila gigante), mas nós já estávamos lá há algum tempo. Depois de muita pesquisa e indecisão, resolvermos assistir a um debate sobre Economia Criativa, que estava rolando lá no palco Batman e Hub - afinal de contas, somos uma start up, né galera, então é sempre bom pegar umas dicas com quem entende do negócio. E nada melhor do que pegar essas dicas com gente como a gente: todos os participantes eram donos e fundadores de várias start ups, como a Way Out (que reúne pessoas com os mesmos gostos - entre no site e peça um convite para ser um usuário beta), o Cinese (plataforma na qual qualquer um pode marcar um encontro com várias pessoas para ensinar o que quiser - twitter:@cinesebr), a Cooperativa YouGreen (que promove um novo jeito de aliar sustentabilidade à inclusão social - twitter: @YouGreen_coop) e o Marco Gomes (@marcogomes), criador da boo-box e Consigliere do Jovem Nerd.

O papo foi ótimo, todos falaram de suas motivações para largar tudo e criar sua própria empresa (o criador do Way Out, por exemplo, fez faculdade de economia e o da YouGreen fez de engenharia - nada a ver com o propósito da empresa, né?). Além disso, a Vivianne Vilela (@VivianneVilela), do SEBRAE, deu umas dicas ótimas para quem quer criar o próprio negócio.

 

O pessoal antes do debate - reparem nos pufes fofões que estavam por todos os lados :D

 

Marco Gomes e os fundadores do Way Out e da YouGreen - lindos e fofíssimos!

Depois desse debate, fomos ver uma palestra que traçava o perfil do jovem digital atualmente, no Palco Principal. Os palestrantes fizeram considerações muito interessantes sobre esses jovens, como, por exemplo:

  • A maioria são mulheres, entre 20 e 24 anos;
  • O jovem utiliza tanto os meios digitais quanto os analógicos (por isso é chamado de multimídia);
  • 73% ainda moram com pais (e a maioria destes quer sair o mais rápido possível);
  • 18% NUNCA usam camisinha. Isso é sério, pessoal, não pode fazer isso não.

O som estava meio ruim, mas deu para pegar uns dados bem interessantes - apesar de essa palestra ter sido bem rapidinha. A próxima atração foram os fofíssimos do Jovem Nerd + Felipe Neto + PC Siqueira + Cid no Não Salvo + Kéfera, que falaram bastante coisa sobre a internet de hoje e, claro, muita besteira. E esse foi nosso primeiro dia (é, foi curtinho, mas foi legal)!

 Jovem Nerd, Netshoes e Youpix!

O segundo dia foi reservado para trabalho (vida de start up é difícil, pessoal!): colocamos em prática toda a nossa cara-de-pau e fizemos uma propagandinha básica do Locamob, entregando cartõezinhos para todos que encontrávamos na nossa frente. Maaaaas nós também conseguimos pegar algumas palestras bem legais: vimos a primeira dela, às 11h, que falava sobre os protestos que aconteceram aqui no Brasil nos últimos dias. Estavam lá o pessoal do Mídia Ninja (@midiaNINJA), do Dilma Bolada (@dilmabr), do Avaaz e vários outros representantes de movimentos sociais, como o pessoal do Movimento LGBT e o da Marcha das Vadias, entre outros. 

 Pessoal do Dilma Bolada + Midia Ninja + Bike Anjo + Movimento LGBT

 

Uma outra palestra que vimos sobre inovação e start ups - e olha quem estava lá! O criador da Way Out!

Esse dia foi o mais lotado (até onde eu saiba, as pessoas costumam trabalhar de sexta) - também, não era para menos: uma das atrações principais foi Tobias Andersson, co-fundador do The Pirate Bay (não diga que você não conhece esse site, porque já baixamos alguma coisa lá). Além disso, o pessoal do Jovem Nerd e o Cid marcaram presença novamente, garantindo momentos engraçados para todo mundo. 

Nos dois dias de evento, vários stands legais fizeram a felicidade da galera: o do RestauranteWeb deu comidinhas de graça; o do Café Três Corações deu vários brindes legais para a galera (que fez uma fila gigantesca lá no stand deles); o da NetShoes premiou um sortudo com um Xbox e muito mais. Tinha até um jogo real de Angry Birds (que é bem mais difícil do que parece, sério)!

 

Gente :'D

Mais uma coisa: já disse que estava cheio? Então. Estava cheio. Muito cheio. Mas foi incrível, mesmo assim. Quem sabe estaremos lá com algum stand ou palestrante? Torçam para que tudo dê certo :D

Deem uma olhadinha lá no site do Youpix e descubram o que mais rolou por lá. 

O que visitar no inverno

por Sabrina5. julho 2013 09:00

E aí, galera?

Vocês viram no port anterior que nós indicamos alguns lugares legais para comer uma iguaria do inverno - fondues. Aproveitando essa onda de frio (yes!), resolvemos dar umas diquinhas de pontos turísticos brasileiros que são perfeitos para esse tempo. Confira:

Gramado

Destino clássico para quem gosta de viajar no friozinho. Essa cidade do Rio Grande do Sul, junto com Canela, oferece uma experiência deliciosa para quem a visita: restaurantes legais e bonitinhos, paisagens bonitas e muitos pontos turísticos legais.

- Parque MiniMundo: uma cidade inteira feita em miniaturas perfeitas e detalhadas, numa escala 24 vezes menor do que a original. Lá há uma praça de alimentação, espaço para as crianças e também uma lojinha para comprar lembrancinhas de lá.

 

MiniMundo

- Igreja do Relógio: o relógio da torre dessa igreja já faz parte do cotidiano de Gramado. A parte mais bonita do local são as hortências plantadas ao redor da igreja - ótimo para quem gosta de tirar fotos bonitas.

 

Igreja do Relógio

- Rua Coberta: seu nome real é Rua Madre Verônica. Perfeita em dias de chuva, já que sempre apresenta eventos e possui várias lojinhas e restaurantes deliciosos.

 

Rua Coberta - linda, né? 

Campos do Jordão

Também muito querida pelos turistas, a cidade é um pedacinho da Europa aqui no estado de São Paulo.

- Horto Florestal: perfeito para quem gosta de locais arborizados e gostosos. O ar de lá fica bem firme no inverno, mas ainda assim é uma delícia passear por lá e - quem sabe - fazer um piquenique com a criançada.

 

Horto Florestal

- Teleférico: típico passeio de quem vai para essa cidade. A visão panorâmica dos chalés e parques é linda, perfeita para tirar fotos legais.

 

Teleférico - não vá se tem medo de altura. Sério.

- Fábrica de Cerveja Baden Baden: uma das mais tradicionais cervejas da região, ela continua sendo fabricada artesanalmente. Para quem gosta, esse é um programa que não deve faltar no roteiro (e deve ser agendado antes). Depois você pode aproveitar e experimentar essa delícia por lá mesmo.

 

A cervejaria da Fábrica

Não se esqueça de dar uma passadinha lá pelo bairro de Capivari, para comer bastante e fazer umas comprinhas básicas!

 

Prudentópolis

Essa cidade do Paraná é uma das que mais recebeu imigrantes ucranianos aqui no Brasil e é uma região cheia de cachoeiras enormes.

- Salto São Francisco: um dos maiores da região, com cerca de 196 metros de altura. Para quem gosta de praticar rapel, esse é o destino perfeito!

 

Não vá se tem medo de altura - parte 2

Curitiba

Essa cidade, capital do Paraná, é cheia de pontos turísticos lindos, além de possuir centros gastronômicos que deixam o estômago de qualquer um mais feliz.

- Jardim Botânico: um dos lugares mais bonitos de toda a cidade. Com diversos canteiros lindos, cheios de flores, e com aquela conhecidíssima estufa tripla - um dos cartões postais da cidade - o local traz experiências incríveis para os visitantes.

 

Lindão, né?

- Museu do Expedicionário: revela a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. Possui um vasto acervo de fotos, documentos, ilustrações, filmes e muito mais relacionados a esse período da história brasileira e mundial.

 

Museu do Expedicionário

E aí, gostou das nossas dicas? Se ficou faltando algum lugar de que você gosta, deixe sua sugestão nos comentários!

Delícia de Inverno

por Sabrina2. julho 2013 13:32

E aí pessoal?

O frio chegou gente! Acho que deu para perceber... talvez, não sei. De qualquer forma: quer tempo melhor do que esse para experimentar uma deliciosa fondue? "Ah, lá vem eles com essas comidas que eu não conheço e não sei como pronunciar". Pois bem: a palavra se pronuncia "fondi" (com biquinho no "i", por favor) e sua história você vai conferir agora.

 

História 

Essa iguaria surgiu na Suíça (estranhou o nome em francês? Tudo bem, também se fala francês por lá, além de alemão, italiano, entre outras línguas) e ninguém sabe direito quando e nem por quê. A versão mais conhecida e aceita é a de que a receita teria surgido durante a Segunda Guerra Mundial, quando os soldados inventaram um novo tipo de comida nutritiva e quente para poderem aguentar o inverno. Como a produção de leite na Suíça é muito grande, as primeiras receitas eram feitas com uma mistura de vários queijos derretidos, na qual os soldados mergulhavam pedaços de pão.

Esse prato só se tornou popular na década de 50, quando um restaurante de Nova York o incluiu em seu cardápio. A partir daí, as fondues passaram a ser consideradas pratos sofisticados.

Tipos

Depois desse restaurante, vários outros passaram a incorporar as receitas de fondue em seus cardápios, fazendo diversos tipos de modificações. Hoje podem ser encontradas diferentes versões, como as com carne, frango, as com doces e muito mais. 

  • Os de carne geralmente são feitos com filé mignon ou outros tipos de carnes macias. A carne é servida crua e cada pessoa deve fritar a sua - algumas vezes também são servidos molhinhos para acompanhá-las. 

 

Carninha gostosinha

  • As versões doces podem aparecer nos sabores chocolate, marshmallow e caramelo. Gente... é uma delícia. Sério. Imaginem só mergulhar frutas e outros doces nessas delícias derretidas. Melhor do que imaginar é experimentar. E reza a lenda que existem até mesmo fondues feitos de morango.

 

Chocolate. Já está me dando fome.

  • E, é claro, o clássico e original sabor de queijo, que pode ser feito com cheddar, provolone, Emmenthal, Cousa, entre outros tipos de queijo.

 

 

Receita

 Tudo muito bom, tudo muito bem. Mas chega de papo né? Hora de por as mãos na massa!

 

 

FONDUE DE CHOCOLATE COM CREME DE AVELÃ E FRUTAS DA ESTAÇÃO

Rendimento: 4 porções

Ingredientes

  • 250g de creme de chocolate com avelãs (dica: mais conhecido como Nutella, 8ª maravilha do mundo)
  • 125g de chocolate meio amargo
  • 200 ml de creme de leite fresco
  • 1/2 cálice(s) de licor de amêndoas (opcional - mas pode colocar, porque é uma delícia :D)
  • 80g de avelã torrada(s) e moída(s) (também é uma delícia)
  • Morango, uva sem caroço, carambola e outras frutas que você quiser para mergulhar no chocolate depois

Modo de Preparo

1. No réchaud (é aquela panela bonitinha onde o fondue fica) com o fogo baixo, leve todos os ingredientes ao fogo, exceto as avelãs e as frutas. Mexa bastante até que o chocolate esteja homogêneo. 

2. Acrescente as avelãs e mantenha o fondue quente (ninguém vai querer comer frio, né? Apesar de que fica bom do mesmo jeito...). 

3. Com o espeto, mergulhe as frutas no chocolate e divirta-se! :D

 [Fonte]

 

Onde comer?

Como não poderia faltar por aqui, aí vão alguns lugares ÓTEMOS para se deliciar com maravilhosos fondues:

- O Florina, no Campo Belo, oferece um monte de sabores diferentes de fondue - tem até um com bacon (quem precisa ser saudável, né?). Além disso, o ambiente é bem aconchegante e os preços são justos.

 - A Häagen-dazs da Oscar Freire serve um fondue de sorvete. SORVETE. Sem mais.

 Aaaaaah, gente! 

- O Konstanz, em Moema, é um restaurante alemão que serve várias opções de fondue durante o inverno, para você ficar bem quentinho!

- Por último, mas não menos importante: o Hannover, em Moema, é essencial quando se fala em fondue. Eles possuem a opções de rodízios simples e para duas pessoas - delícia!

 

 

Veja mais algumas sugestões aqui.

Tem alguma sugestão de receita ou restaurante? Deixe nos comentários :D

Só os Mochileiros sabem...

por Sabrina28. junho 2013 14:14

 

E aí pessoal?

Quem é mochileiro sabe que os hotéis e pousadas estão ficando cada vez mais caros - ou, pelo menos, é bem difícil achar um que não cobre preços absurdos. Por isso, a nova moda é se hospedar em hostels - até há pouco tempo conhecidos como albergues. Lá é possível alugar uma cama ou beliche, em quartos que são compartilhados com outros viajantes (geralmente cabe de 4 a 8 viajantes cansados em um quarto). Além disso, alguns hostels também oferecem um sistema de compartilhamento de livros, CD's, entre outras coisas.

Confira algumas dicas de hostels aqui por São Paulo:

- O Uvaia, na Vila Mariana, é uma pequena obra de arte na cidade. As salas e quartos são bem decoradinhos e aconchegantes, apesar de não serem muito grandes. Os quartos possuem guarda-volumes (mas você precisa levar seu cadeado); o café da manhã está incluso na diária e - a melhor parte - o pão é caseiro! Veja um artigo bem legal sobre ele lá no Turismo Backpacker.

 

 

- O São Paulo Hostel Downtown está localizado bem lá no centro de Sampa, na República, e fica pertinho de várias estações do Metrô, além de ficar em uma região cheia de lojas, padarias e muito mais. O hostel possui internet banda larga e wireless 24h, além de uma sala de jogos bem legal, uma cozinha coletiva e serviço de táxi 24h.

 - O LimeTime Hostels está em uma das melhores áreas de São Paulo para quem gosta de passear: na Bela Vista, pertinho da Avenida Paulista e de várias estações do metrô. Lá você pode ficar assistindo a um filminho na recepção ou então experimentar a internet banda larga/wi-fi gratuita (os computadores são todos MACs!). Eles ainda levam o pessoal para as melhores baladas de São Paulo e fazem um esquenta no bar. Vale muito a pena conferir!

 

O LimeTime, todo verdinho.

- O Praça da Árvore (que fica adivinhem onde? Pertinho da Estação Praça da Árvore do metrô) possui TV a cabo, armários individuais, uma salinha de jogos com mesas de sinuca, entre outros benefícios. Eles ainda realizam "noites temáticas" como karaokês ou comidas italianas e realizam até mesmo aulas de samba (viu? Sem mais desculpas para não querer sambar!).

- O Maresias Hostel é um dos melhores lá de São Sebastião - e fica pertíssimo da praia. O café da manhã é uma delícia, os quartos são aconchegantes e seguros e a piscina é maravilhosa. Eles oferecem acomodações para o casal/família ou comunitárias, além de oferecerem estacionamento, internet e até mesmo passeios de ecoturismo.

 

Delícia de piscina lá do Maresias!

- Se você gosta de um bom friozinho e quer ir ao Festival de Inverno de 2013, você vai adorar o Campos do Jordão Hostel, único da região. Eles possuem 13 quartos (5 deles suítes), além de várias salas sociais com jogos, terraços deliciosos e muito mais - tudo isso em um prédio lindíssimo que data do início do século!

Viu só? E você nem precisa viajar tanto assim para encontrar um hostel legal!

Clique aqui e encontre mais hostels legais para visitar (aproveite e visite o site da Associação Paulista de Albergues da Juventude para saber todos os benefícios de se hospedar nessas belezinhas).

 

Pagar mico com os amigos é mais divertido!

por Sabrina25. junho 2013 08:23


E aí, gente?

O karaokê foi inventado na década de 40, lá - adivinhem onde? - no Japão e acabou se tornando uma febre mundial. Aqui em São Paulo, esses karaokês estão concentrados principalmente no bairro da Liberdade, sobre o qual nós já falamos um pouquinho aqui nesse post. Mas disso vocês já sabiam. O que vocês não sabiam é que concursos de karaokê, nos quais participam pessoas de todas as idades, são realizados por lá todos os fins de semana.

E vocês, gostam de cantar? Profissionalmente ou no chuveiro, tanto faz - a emoção é a mesma. Então confiram algumas dicas:

 - O Siga La Vaca, lá na Santa Cecília, é uma fofura. Com vaquinhas espalhadas por todo o canto (é sério: desde réplicas em tamanho quase natural na sacada até os abajures), o local é ótimo para um encontro de amigos. São três salas separadas (nas quais se chega após subir uma escada bem bonitona) que comportam cerca de 30 pessoas cada uma.  A seleção de músicas é incrível, com canções em português, inglês e espanhol e as músicas vão desde as breguices dos anos 80 até alguns sucessos mais recentes. A cantoria fica melhor ainda quando a sala está cheia e todo mundo conhece a música!

 Simpático, né?

  - O Restaurante Samurai, lá na Liberdade (não podia faltar, né gente?), possui um palco gigantesco, no qual a maioria dos cantores sobe descalça/de meias - já que o restaurante é bem estilo japonês mesmo, com mesas baixinhas e pessoas descalças. Com um pessoal super atencioso e ambiente bem legal, o restaurante-karaokê é perfeito para quem gosta de soltar a voz!

 - A Chopperia Liberdade (adivinhem onde ela fica?) é um espalhafatoso karaokê que agrada a gregos e troianos - quer dizer, agrada a japoneses e brasileiros - com seu repertório musical super diversificado. Se vocês forem nos fins de semana, preparem-se para enfrentar uma fila bem legal, já que o local fica abarrotado de aventureiros cantores. 

 

- O Beleléu Karaokê Bar, em Santana,foi um dos primeiros karaokês daqui de Sampa. Segundo os donos, o conceito é transformar o "beleléu" em um lugar bom e artístico (afinal, era para lá que geralmente iam os músicos da época. Mais criativo, impossível). O local possui quase 200 mil músicas em seu acervo (!), além de também oferecer um cardápio bem gostoso com vários tipos de porções e bebidas. E, se vocês quiserem fazer seus aniversários lá, é só reservar até três dias antes da data (e, se vocês levarem mais de 15 pessoas, ainda ganham um champanhe e uma entrada VIP!).

 

 

E aí, gostaram? Claro que sim! Então acesse esse site e esse outro e confiram mais karaokês legais de São Paulo!

Sucos funcionais e para que funcionam

por Sabrina20. junho 2013 11:58

 

E aí, galera?

Lembram desse post que a nossa convidada Luciana escreveu, falando sobre os alimentos funcionais e como eles realmente funcionavam? Pois então, resolvemos fazer um infográfico com um tema parecidinho: sucos funcionais.

Os especialistas recomendam o consumo regular de sucos não só funcionais, mas também os naturais, feitos com fruta de verdade - e não aqueles em pó, daquelas marcas que vocês conhecem bem. Esses sucos são ricos em nutrientes essenciais para um bom funcionamento do corpo, como fibras, entre outros, enquanto os sucos industrializados contêm vários tipos de conservantes, corantes e aromatizantes que não são muito legais para a saúde.

Tanto as frutas quanto os vegetais possuem vários tipos de nutrientes, como, por exemplo, a laranja - que possui Vitamina C e ajuda a evitar gripes e resfriados; ou a cenoura, que funciona como cicatrizante e anti-séptico, além de também estimular os sistemas linfático e nervoso; ou ainda o morango, que ajuda nos casos de diarreia e faz bem para o estômago.

[Fonte]

Agora, veja esse infográfico que fizemos e aprenda com quantas frutas se faz uma canoa... quer dizer, com quantas frutas se faz um suco funcional :D

Gostou desse infográfico? :) Compartilhe em seu blog ou Site! Basta inserir o código abaixo em sua página. Simples Assim. s2

Viu só? É facinho fazer um suco para te ajudar com aquela ressaca de fim de semana.

O que acharam? :D

Facebook

Sobre o Locablog

O Locablog é o Blog do Locamob.

Com esse blog nós pretendemos aproximar a relação com nossos usuários e visitantes, fazendo do nosso cantinho um espaço agradável e divertido, onde você pode comentar e compartilhar tudinho em suas redes sociais.  ;)

Vamos indicar para você os melhores locais de todo o Brasil, te contar curiosidades sobre esses lugares e sobre o próprio Locamob, além de infográficos exclusivos, vídeos, histórias, notícias, coisas engraçadas e muito mais.

Então faça o seguinte: Fique à vontade! s2